A escova perfeita

Sempre fui um zero à esquerda para fazer cabelo. Mesmo uma escova. Maquiagem? Sim. Fazer minhas próprias unhas? Também. Matemática básica, pintura com guache, edição de powerpoint, física quântica, eu faço. Cabelo… Não.

Já fiz até resolução de ano novo para aprender, e até ontem eu era um desastre. Aí eu vi esse vídeo, e decidi que o compartilhamento era necessidade pública. Então, para todas vocês que não sabem fazer escova, esse vídeo mudará suas vidas:

O jeito simples de seccionar o cabelo melhora em 500% o aproveitamento das suas habilidades, mesmo se elas forem nulas (como as minhas). A maneira de dividir o cabelo em várias partes e solta-las aos poucos, como faz seu cabeleireiro, é muito difícil para replicar em casa, se você também é uma morsa inapta como eu. Aí que dividir o cabelo dessa forma é muito mais fácil e mais eficiente. Prova disso é que tentei eu mesma – e fui muito bem sucedida de primeira!.

Dou a minha palavra que depois dessa você consegue fazer uma escova decente em casa. Se você não conseguir desista. Não é pra você.

Captura de Tela 2014-02-16 às 21.58.45E falando em escova, olha dois jeitos fofos de mudar o visual liso!

Candice Swanepoel ensina você a manter a dignidade durante um vôo

E é assim ó:

Captura de Tela 2013-09-28 às 00.17.24PÁ!

Candinha, você é inteligência pura. E beleza também. Ok, ser Candice Swanepoel ajuda (na foto ela tá toda alegrinha desembarcando na África do Sul, sua terra Natal), mas eu fiquei mesmo foi com inveja da trança.

Nunca tinha parado pra pensar que a trança é a forma mais fácil e garantida de manter a dignidade capilar durante longos vôos. Isso porque o cabelo não fica embaraçado, mas também não fica marcado como num rabo de cavalo. Ok, marcado ele fica, mas fica um ondulado bonito que vai ficar maravis quando você soltar no saguão do aeroporto, enquanto pega sua mala.

Por isso, antes de sair de casa, verifique seus documentos tome aquele banho, lave e seque os cabelos e passe um finalizador para deixá-los soltinhos (tipo o After Party, da Bed Head – que ao contrário do que muitas pessoas pensam não é pra depois da festa!) e faça uma trança bonita, mas bem solta, prendendo com aqueles elásticos tipo mola, que quase não marcam o cabelo. E bon voyage!

Agora aproveitando o assunto, olha mais ideias de tranças lindas pra botar em prática: (só não vai me fazer essas antes de um vôo, pelo amor, se não quiser desembarcar com o cabelo bizarro no seu destino – para viagens só funcionam tranças soltas, que começam na metade dos cabelos – lembre sempre que você vai soltar a trança depois!)

Captura de Tela 2013-09-28 às 00.17.09

Captura de Tela 2013-09-28 às 00.16.58

O cabelo que você sempre sonhou em fazer – em 8 minutos!

Sabe o ondulado perfeito que você sempre tentou fazer e nunca conseguiu? Aquele que você pediu para o cabeleireiro copiar umas mil vezes e não ficou igual?

Captura de Tela 2013-09-13 às 22.38.51

Esse é o vídeo mais fácil para aprender a fazer, em apenas 8 minutos. Não fica melhor que isso. Michelle Money é ex-participante de The Bachelor, e ficou famosa por suas ondas mais que perfeitas, feitas por ela mesma. Ela é cabeleireira, e não é a toa que esse vídeo é meu xodó. Foi a maneira mais fácil que aprendi a fazer até hoje. Quer aprender também? Então dá o play! 😉

Aussome hair

A dica de hoje é rápida e muita gente provavelmente já ouviu falar, mas não custa deixar por aqui minhas impressões também.

A marca australiana Aussie é famosa pelo 3 Minute Miracle, um condicionador de ação intensa que repara os cabelos em 3 minutos. Além disso, o preço é bom e o resultado, dizia-se por aí, melhor ainda. Até então só tinha ouvido falar do produto e nunca tinha de fato testado. Mas dando uma passada pela DM (a famosa passada do vou lá só comprar shampoo/algodão/insira-um-item-qualquer-aqui) acabei encontrando uma estante de produtos da marca, que, pelo que parece, acabou de desembarcar por aqui.

Um parênteses para essas voltas malignas na farmácia. Gasto mais lá que no supermercado.

Entre os tipos de 3 Minute Miracle (tem uns tantos) botei as mãos no Luscious Long, que Luscious Long é o que estamos precisando agora. Outro parênteses para o cabelo que não ganha corte desde Setembro (!!!) do ano passado por medo de tesouras estrangeiras.

7 euros (leia-se óirros ) mais pobre, cheguei em casa e fui logo testando, só para chegar à conclusão de que…

Captura de Tela 2013-04-14 às 01.43.35

Aussie é amor. Muito amor. Não fui de Vera Verão à Gisele Bündchen em 3 minutos, que fique claro, mas há outras coisas que me fizeram amar o 3 Minute Miracle.

Em primeiro lugar, ele hidrata mesmo. Como uma máscara, mas sem pesar. É condicionador e pode ser usado como tal, no banho, deixando agir por 3 minutos (um tempo bem ok em comparação com outras máscaras de tratamento). A embalagem é super prática e nem precisa abrir, é só espremer o frasco. O cheiro é uma delícia, e, além de não ser um produto caro, pela primeira vez não precisei passar nada nos cabelos depois do banho.

Sou escrava de leave-in porque meu cabelo vira um nó depois de lavar que nem macumba desembaraça. O pior de tudo é que, sem um Moisture Kick ou MoroccanOil antes do secador, meu cabelo seca que nem palha. Mas dessa vez, mesmo sem passar nada (só protetor térmico), eles ainda estavam macios, brilhantes e sem frizz.

Admito que sou a louca dos produtos de cabelo, e talvez tenha um dia em que eu olhe pra trás e veja que foi estupidez comprar 1 milhão de produtos com a mesma função enquanto eu poderia estar fazendo trabalho voluntário ou plantando uma árvore. Mas cada vez que passo a mão pelos cabelos e sinto que, 6 meses após o corte, eles ainda estão saudáveis e bonitos, sinto uma ligeira alegria infantil. Combinado com a sensação de satisfação ao riscar mais um produto da lista. A Bucket List de produtos de beleza. Se você não tem uma, não me julgue.

Dicas (de beleza) de utilidade pública

Pode parecer exagero de título, afinal que dica de beleza poderia ser utilidade pública? Né? Não. Quando digo que é utilidade pública, é porque é mesmo. Pelo menos por pessoas que passam pelos mesmos problemas que eu. Então hoje o post é 2 em 1, com duas soluções boas para problemas belezísticos que eu demorei 22 anos para encontrar.

Começando pelas unhas. Roí as minhas desde quando me entendo por gente até mais ou menos 2010. E como boa viciada em recuperação, tenho minhas recaídas. Faço as unhas toda semana para não ter esse problema, mas é só ficar sem fazer ou passar por alguma situação de ansiedade/nervosismo que elas voltam ao estado inicial de miséria. Yeap. O problema é que com isso elas ficaram fracas, e hoje em dia, por mais que cresçam sem serem roídas, quebram antes de ficarem compridas de verdade. Não importa o que eu faça, nada faz com que elas cresçam sem quebrar. Ou fazia.

1

Parei na farmácia para comprar shampoo e esbarrei com esse milagre em forma de base. Já tinha ouvido falar, mas nunca tinha dado muita bola. E o negócio é mi-la-gro-so. Usei por 2 semanas e já sinto minhas unhas muito mais fortes. Muito mesmo, não é exagero. Minhas unhas finalmente estão crescendo fortes, o que nunca tinha acontecido antes com base nenhuma. E o melhor, sem lascar/quebrar no meio do caminho. Não vivo mais sem. Se você tem o mesmo problema com as unhas que eu tenho, querida, invista. Sally Hansen é chatinho de achar, mas nem que você tenha que comprar pela internet, mandar buscar nas colinas da Mongólia, pagar a facada que for na Drogaria Iguatemi. Essa é daquelas que valem o esforço.

A dica número dos é de cabelos. Os meus embaraçam demais, e a situação é ainda pior quando saio do banho, com os cabelos molhados. Enrolou a toalha na cabeça, RIP hair, metade sai no pente ou na escova, e isso que uso aqueles de madeira e faço todas as frescurices que me mandam para não quebrar os fios. Há mais ou menos uma semana comprei o Moisture Kick, condicionador em spray da Schwarzkopf (que até antes de vir morar na Alemanha parecia impossível de ser pronunciado), e as coisas melhoraram muito.

2

Na verdade verdadeira, o Moisture Kick, como o próprio nome diz, é uma hidratação rápida e eficiente para os cabelos, pós lavagem. Mas também cumpre a missão de, no meu caso, desembaraçar os fios como mágica. O cabelo praticamente derrete, e depois de seco, fica hidratado de um jeito que – juro! – nem meu Moroccan Oil já deixou um dia. Incrível, e indispensável. Tenho usado todas as vezes que lavo o cabelo e estou amando o resultado.

Aqui ele custa uns 16.00 euros, muy bien, no Brasil é a bagatela de uns 80 reais. Eu sei, que vida injusta. Aí vai do quanto você precisa do produto na sua vida. Para mim, o problema dos cabelos sempre foi contornável (essa palavra existe?!), meu cabelo sempre foi grosso, e como não tem química nem nada, sempre foi saudável. Se tivesse que investir $$ em algum dos dois produtos, iria de Sally Hansen, mas aí prioridade é prioridade. Meu trabalho aqui é informar, e esse acabou de ser feito.

Cabelos…

…taí um assunto que, para mim, é interminável. Puxa um papo sobre cabelos, dicas e produtos e eu desato a falar. O que é uma ironia, porque, apesar de cuidar dos meus, nunca fiz nada mais radical que cortar as franjas em casa (tinha 11 anos e queria ficar igual à Britney Spears. Nem preciso dizer que não rolou. Rolou foi choro).

Enfim. Já tinha escrito aqui sobre a cor de cabelo que, na minha opinião, é perfeita. Acontece que ano novo, vida nova, nos últimos dias me deu uma vontade muito grande de clarear as pontas de vez. E não com métodos naturais, que é como eu vinha fazendo até então, mas na base da tinta mesmo.

1

Cheguei a procurar produtos para clarear os cabelos, mas preferi chegar em casa e olhar no google primeiro. Acabou que li resenhas horríveis sobre alguns deles (John Frieda, oi) e fiquei pensando como-é-que-eu-vou-fazer-isso-em-casa? Acabar com meus cabelos tentando está fora de questão. Depois da franja caseira passei a ter pesadelos todo verão antes de voltar às aulas (e antes daquele corte pós verão) que tinha voltado a ter cabelo chanel. Pois é.

2

Sempre tive a impressão de que californianas ficavam melhor em cabelos ondulados. Ledo engano. Depois que vi Sara Carbonero na copa (Casillas <3) com os cabelos lisos e clareados, mudei totalmente de opinião. Mas chegar num resultado natural, em cabelos lisos, é sim um pouco mais difícil.

3

Outra dúvida que sempre tive foi quanto à sutileza do negócio. Acho que ombre ou californianas mais sutis ficam mais bonitas, mas também acho lindo esse efeito mais marcado, como no cabelo da Thássia Naves. Tá difícil. Sou tão ruim com decisões que esse post me define.

Acho esse ano – finalmente – rola mudar os cabelos. Pela primeira vez em quase 23 anos de existência. Até minha mãe – minha mãe, aquela pessoa que incentiva cabelo chanel – clareou os cabelos ano passado, então acho que tá na hora de dizer adeus à virgindade capilar e passar a amônia tinta.

Em casa

O cabelo perfeito é uma busca tão incessante quanto a pelo homem ideal. Essa frase resume o post, e eu até pararia por aqui, mas aí não haveria post nenhum. Então vim aqui contar uma verdade que vai doer em todas vocês: o homem ideal não existe. Mas existe um que é ideal a seus olhos – e com questões capilares é a mesma coisa. Há, portanto, os requisitos básicos, a checklist para cabelos perfeitos, que é a mesma checklist que fazemos para os homens, mas com conteúdo diferente. Bíceps Brilho? Check. Cor? Check. Corte? Check.

Quando a gente está há meses sem passar pela porta do salão de beleza, essas questões são ainda mais importantes. A verdade é que dá sim para manter os cabelos bonitos sem pisar no salão por bastante tempo. E por experiência própria, aqui vai a minha checklist para manter os cabelos bonitos sem ajuda profissional:

Um bom produto para hidratar. Uso o Moroccanoil 1x por semana e intercalo com outros cremes de tratamento, máscaras etc. Independente do que funciona melhor para o seu cabelo, é importante hidratar, nem que só da metade para as pontas.

Um produto para proteger do calor. Não importa se você não alisa o cabelo nunca. Também não aliso (usei minha chapinha 2x desde que cheguei para consertar bad-hair-days), mas o secador já é agressão o suficiente. Um protetor térmico é indispensável.

Um produto para estilizar. Eu gosto de um volume na raiz dos cabelos, um pouquinho de messy hair, mas aí vai de cada um. Tem quem prefira modelar as ondas do cabelo, dar uma aparência de cabelo de praia, estruturar os fios com pomada, enfim. É legal ter em casa para quando for sair, para quando o cabelo-de-todo-dia for sem graça demais.

Um produto para dar brilho. Brilho é o que dá aparência saudável aos fios. Ter um desses em casa deixa os cabelos lindos todos os dias e disfarça qualquer aparência de fios desgastados.

Deu? Chega? Não. Cabelos bonitos dão trabalho, fato. É importante investir numa – ou numas – boa escova de cabelos. No meu caso, trouxe blusas de menos na mala, e escovas de cabelos de mais. Três, na contagem final, e um pente de madeira. Uso tudo. Cada escova tem a sua função. Tenho uma para pentear depois do banho sem arrebentar os fios, uma para fazer escova, uma para escovar os cabelos secos. Parece exagero, mas gente, não piso num salão de beleza há 3 meses, respeitem.

Sonho de consumo? Uma Mason Pearson. Elas custam a bagatela de 100 euros, ou libras, pior ainda. Mas100eurosnumaescovadecabelo? Ah, pois é. Vai de cada um… Nunca tive coragem. 100 euros não é coincidência. Ela é, sim, a melhor por aí. Quem sabe um dia.

Minha dica final é procurar o shampoo e o condicionador que funcionem para você. Uso shampoo transparente (os opacos normalmente hidratam demais) e um condicionador da John Frieda que faz milagres. O nome é Brilliant Brunette Multi-tone Revealing Daily Conditioner. Nomes grandes me agradam. O que ele faz é revelar os tons de cabelo, mesmo nos fios naturais. Passo da metade para as pontas e a aparência é de mechas definidas, que eu amo.

Afinal, quem precisa de salão de beleza? Quem sabe em um mês to aqui fazendo post sobre como cortar os cabelos em casa. #sóquenão