Minha vida não é filme

Adoro matérias de revista gringa. Quem não?! Fuxicando o site da Glamour americana – que aliás é uma delícia! – vi uma matéria bem engraçadinha sobre 10 coisas que só acontecem em filmes. E existem tantas mais que 10 que resolvi montar minha lista por aqui também. Minha vida não é filme, e provavelmente nem a sua, por isso vamos chorar repassar juntas aquelas coisas que quase nunca (ou nunca mesmo!) acontecem na vida real:

1. Ter o emprego dos sonhos aos 25: e o pior, ainda ganhar muito bem para isso. Pessoas recém saídas da universidade normalmente penam um pouco muito mais para conseguir o emprego dos sonhos. Pense em Kate Hudson em Guerra das Noivas.

2. Morar numa cobertura em NY com o dinheiro do emprego dos sonhos: sem comentários.

3. Acordar para um café da manhã digno de hotel 5 estrelas e mal tocar na comida: nunca vi acontecer de verdade, mas vejo o tempo todo em Sex and the City e Gossip Girl.

4. Comer chocolates sem culpa: Rachel McAdams em Para Sempre come todos os chocolates de uma caixa sem saber quais são os sabores, só pela surpresa. Primeiro que se eu pudesse comer uma caixa inteira sem culpa, escolheria a dedo, nunca comeria qualquer um só para ver qual é; e segundo que para começar nunca comeria uma caixa de chocolates sem culpa.

5. Agarrar um bouquet de casamento com a dignidade de Kate Middleton: nunca vi.

6. Correr como uma deusa grega: com maquiagem impecável, cabelos perfeitos e cara de felicidade. E nem suar. Não, essa também não.

7. Ser confundida com alguém super rico/famoso e tomar o lugar da pessoa: tudo isso sem ninguém desconfiar. Ou chamar a polícia: Selena Gomez em Monte Carlo e Hilary Duff em Lizzie McGuire. Apesar de tudo, deve ser legal.

8. Usar essas roupas para ir ao colégio/faculdade: tem uma minisaia de um palmo + gravatinha em Gossip Girl, meias arrastão 7/8 em Pretty Little Liars e um conjuntinho de couro rosa em Legalmente Loira. Não.

9. Tirar todas as roupas do armário e jogar no chão na hora de escolher uma roupa: não sei que tipo de pessoa faz uma coisa dessas.

10. Ter cabelos assim. Na praia: nunca consegui, estou tentando, aceito dicas.

Acontece nos filmes, acontece na vida, acontece na TNT. E vocês? O que colocariam na lista de coisas que nunca realmente acontecem?

Anúncios

Habemus Inspiração

Meu vício do momento – no quesito seriados – é a série Suits. Lançada em 2011, é ambientada em um escritório de advocacia em Nova York. Na hora fiquei apaixonada pelo enredo – e muito interessada no guarda roupa de todas as personagens femininas da série.

Quem trabalha em escritório de advocacia – ou em qualquer escritório que imponha um dresscode formal – sabe bem o drama na hora de se vestir. As regras são diretas: nada de saias acima do joelho, nada de calça jeans, nada de estampas chamativas, tomara-que-caia, decote, costas de fora, unhas coloridas, sapatos abertos e a lista é quase interminável. Assim, quando bati o olho em Rachel Zane, a assistente de advogado na série, sabia que viraria inspiração.

A série é nova, então o jeito foi dar print. Relevem a qualidade das fotos e vamos ao que interessa: dá sim para ficar legal – e gata! – para pegar no batente redigir uma petição. O segredo é dar as mãos ao dresscode e construir o guarda roupa a partir disso.

Rachel abusa de saias lápis, camisas, vestidos, tudo mais justo e na altura dos joelhos (lembra desse post aqui?). As cores são sóbrias: preto, branco, cinza, marinho e nude, e as cores aparecem numa ou outra peça, ou nos acessórios. Dá para copiar já.

Outra fonte de bons looks são os conjuntinhos. O segredo é terem o caimento perfeito; aí é só jogar uma blusinha ou camisa (pode ser de malha, de seda, com uma estampa discreta…) e correr para o abraço fórum.

É importante prestar atenção ao corte e ao caimento das roupas. Não dá para ousar na cor nem no comprimento, então a roupa deve destacar o que há de melhor. Além disso, salto alto, sempre. Ele levanta qualquer produção.

Ademais, trenchcoat, meia calça, pantalonas: elas estão aí para serem usadas a seu favor. E nunca esqueça o poder de um bom cinto ou um colar legal.

Mudando de Suits para The Hills, sabe quem também tem um guarda roupa de trabalho invejável?

Ela mesma, Olivia Palermo. Para se inspirar até onde der. O primeiro look, na minha opinião, é perfeito – e tenho um fraco por camisas com laço.

É extremamente possível trabalhar bem vestida, principalmente no escritório. Deixando a preguiça de lado, mesmo um dresscode limitado pode deixar uma produção incrível. Para juiz nenhum indeferir – ou botar defeito.

Ashley Benson na Teen Vogue

Tem fã de Pretty Little Liars por aí? Sou viciada e não perco por nada. Quem conhece a série com certeza já deve ter visto a Teen Vogue de abril. Ashley Benson – ou Hanna Marin, para os íntimos! – foi capa e fez um ensaio lindíssimo que não podia deixar de postar por aqui.

Do conceito das fotos, algo como Hanna Marin nos tempos da brilhantina, até a maquiagem gracinha, achei tudo muito bonito. E não sabia que ela fotografava tão bem!

Não é lindo?

Alguém notou o cabelo curtinho? Quem segue as notícias das gravações de Pretty Little Liars, cuja nova temporada começa dentro de duas semanas, já sabe. As meninas cortaram os cabelos e vão desfilar desvendar o suspense com visual novo na 3ª temporada. Quer um gostinho do que está por vir?

Oh yeah! Tesoura para todas! (Spencer Hastings, finalmente!)

Quem mais não pode esperar??

Dando a volta por cima!

Sou fã de filmes de mulherzinha, os chamados chick flicks: não do tipo Diário de uma Paixão, mas do tipo tinha-um-patinho-feio-que-deu-a-volta-por-cima. Para mim, filme bom tem que ter transformação. Tem que ter aquela pessoa que dá um banho de loja e salão na outra, o que faz com que ela fique com o galã no final. Senão não tem graça. Nada melhor que ser mulher para assistir a um filminho água com açúcar sem ter que sentir (muita) vergonha!

Em homenagem ao meu amor por transformações e o de muitas de vocês, confessem!, reuni aqui meus momentos preferidos de makeovers em filmes. Pega a pipoca e vem comigo:

Mais clássica que essa, impossível! Julia Roberts em Uma Linda Mulher. Adoro a cena em que ela volta na loja onde a vendedora se recusou a atendê-la, pronta para gastar.

Rachael Leigh Cook em Ela é Demais. Sessão da tarde anos 2000! A cena da escada é inesquecível, assim como a música tema do filme. #nostalgias dá o play e vamos continuar…

Anne Hathaway em O Diário da Princesa. Adoro transformações passo-a-passo, quando mostra tudo que elas fizeram, e não só o antes e depois. O filme é uma gracinha, e Anne Hathaway é uma das minhas atrizes preferidas.

Sandra Bullock em Miss Simpatia, que merece estar na lista com louvor. A diferença entre o antes e depois é incrível e o filme é super engraçadinho.

Anne Hathaway é a rainha das transformações: foi mais uma em O Diabo Veste Prada. Com direito a Chanel e Manolo, tudo free. Quem não queria esse emprego??

Emma Stone em A Casa Das Coelhinhas. Tudo bem que a guru em questão era uma ex coelhinha da Playboy, que mudou o guarda roupa da irmandade para total piriguete, mas hey!, pelo menos ela ensinou as meninas a usar maquiagem. E for your information, sou fã de Emma Stone.

Steve Carell em Crazy, Stupid, Love. Porque os homens também têm direito a transformações. E é um dos meus filmes preferidos.

Emma Roberts em Wild Child, pela importância das transformações internas: porque você vale muito! porque ser bonita por dentro é a transformação que importa. #clichêmaséverdade

Concordam com as minhas escolhas? Esqueci de alguém? Fiquem à vontade para deixar nos comentários quem ficou de fora, e qual foi a preferida de vocês!

Leighton Meester

Em tempos de Leighton Meester no Rio de Janeiro, é preciso postar alguma homenagem – afinal essas visitas ilustres quase nunca acontecem. E já que as fotos no Cristo Redentor estão por todos os lugares, pensei numa coisa diferente.

Fiz meu Top Momentos Meester, de capas de revistas a momentos de Gossip Girl, todos os que, na minha opinião, são os momentos mais legais da eterna Blair Waldorf:

As capas mais legais! Minha preferida ainda é Leighton na Cosmopolitan, mas em todas ela está linda, e com cara de saudável – sem aqueles olhos super pretos que o maquiador dela insiste em fazer mal feito em eventos.

Os top editorials: de Rolling Stone com Blake Lively à Cosmo Espanhola, passando pela campanha linda do perfume Lovestruck, de Vera Wang, num VW vinho incrível!

Leighton Meester real life! Prefiro seus cabelos castanhos e agradeço por ela ter deixado a loirice no passado, com a garota safadinha que dava em cima de House (quem lembra dessa??). Não sou a maior fã de seus looks, seja no dia-a-dia, seja no tapete vermelho. Ainda assim, o Balmain que ela usou para o MTV Movie Awards é de tirar o fôlego, e acho o sorriso dela super gracinha #hebefeelings

Meus momentos fashionisticos preferidos de Gossip Girl. Confesso que recentemente parei de acompanhar, estou esperando a produção parar de enrolar e resolver a história de vez, mas adoro quando ela se veste de um jeito mais… normal. Sem estampas muito loucas ou jeito de senhora. Gosto de tudo lindo e grifado fresh, com aquele toque de Blair Waldorf na tiara, nas luvas ou na meia calça. Enfim, gosto do que é mais copiável, se possível, na vida real.

Agora, minha foto preferida, porque apesar de Rio de Janeiro, maquiador sacana, roupas de grife e uma leve predileção pela Serena, sou team Chair assumida!

Leitura Obrigatória

Que tal aproveitar o feriado para se jogar no sofá com um bom livro e muito chocolate? Não tem coisa melhor!

Por isso resolvi reunir aqui dicas de livros de moda e beleza que amo e que são a companhia perfeita para um fim de semana assim. Se estiver friozinho então, com coberta e tudo, e se não estiver, ligando o ar condicionado para fazer ficar!!

Começando pelo It Girls, da blogueira Ale Garattoni. É para ler de uma vez só! O livro é gostoso e recheado de diquinhas úteis e ilustrações fofinhas. O livro inteiro dá a impressão de ser um apanhado de conselhos da melhor amiga: de dicas de estilo e beleza e onde comprar a como fazer uma mudança nos cabelos sem se arrepender!

Lauren Conrad lançou o seu Style em 2010, e o livro é a cara dela! Dicas úteis de estilo escritas de forma fácil, com fotos lindas de Lauren ilustrando as produções. Todas, é claro, com o estilo LC de se vestir. Um livro de menina para menina, sem frescuras nem complicações!

O livro negro do estilo, de Nina Garcia, é um compilado de dicas de estilo da jurada de Project Runway e editora de moda da Marie Claire. O livro é basicamente um manual de peças para se ter no armário, como usá-las e o que usar em cada situação (conhecendo a sogra, entrevista de emprego etc.) As ilustrações de Ruben Toledo são uma fofura à parte!

Jemma Kidd make-up masterclass, da própria Jemma Kidd, é uma aula completa de maquiagem. A maquiadora, dona da linha de cosméticos homônima, escreve sobre os essenciais da maquiagem, dá dicas super úteis sobre pele, produtos e técnicas de make, ilustrando com passo-a-passo os mais diversos looks. Para aprender já!

A Parisiense, de Ines de la Fressange, já é um mimo em si: tem capa estilo moleskine, e é um guia pessoal de como ser uma parisiense. Do estilo e beleza até restaurantes legais e bons lugares para comprar, aquelas dicas que só uma francesa nata saberia. As dicas de estilo são ilustradas com fotos da filha de Ines, e são, por si só, uma jóia: a menina é linda e elegante ao extremo!

Gostaram das indicações? Para correr já na livraria e aproveitar o feriado!

Ms. Bradshaw

Como muita gente já ficou sabendo, AnnaSophia Robb – aquela loirinha dos filmes infantis – tomou o posto de Carrie Bradshaw adolescente no filme The Carrie Diaries, que mostra quem era Carrie antes de Sex and the City.

As filmagens já começaram, e eu não podia deixar de postar as fotos da minha xará nos sets de filmagem.

Minha opinião? Acho que ela casou muito bem com o papel. Inclusive porque ela tem o mesmo nome que eu. Não gosto de ver rostos muito carimbados interpretando papéis de personagens carimbados. Sabe como é? Gosto de pegar uma personagem famosa – seja nos livros ou em filmes anteriores – e imaginar como ela seria, sem dar a ela um rosto famoso. Achei que AnnaSophia é uma atriz nova nesse tipo de produção, e traz um certo frescor que atrizes como Blake Lively não trariam. Alguém concorda?

Além do que, acho que o figurino acertou em cheio. Carrie no colégio era uma Carrie que com certeza não tinha a conta bancária de Carrie-escritora-em-NY, e ainda não entendia tanto de moda. As roupas tinham que ser joviais, mais lugar-comum das adolescentes, sem cair no tédio e carregando o estilo Carrie de ser.

Acho que nesse sentido a produção foi bem feliz. Gostei bastante das fotos que vi, agora só resta torcer para que o filme seja tão bom quanto o figurino!

E vocês, o que acharam?

xxx Ana Sofia