Renovada em 5!

Sabe aqueles dias em que você acorda em cima da hora, depois de uma noite mal dormida, e ainda assim precisa se arrumar e ficar apresentável? Não deu tempo de lavar os cabelos ou fazer a unha no dia anterior, e não é o fim do mundo, mas você não quer sair assim de casa. Por isso aqui vão 4 dicas vapt-vupt, que não levam 5 minutos mas fazem a maior diferença para encarar esses dias de bom humor – e com boa aparência:

Todo mundo conhece o próprio rosto quando acorda de uma noite mal dormida, ou quando mal teve tempo para dormir. A primeira coisa é lavar bem o rosto, com água gelada, de preferência. Depois disso, dois produtos milagrosos: um hidratante leve, para devolver a luminosidade à pele, e um corretivo líquido para esconder as olheiras sem ressecar. Tem mais um tempinho? Uma base fluida, algumas pinceladas de pó bronzeador e muito rímel melhoram a aparência em 100%!

Você colocou o despertador no soneca e não deu tempo de levantar para tomar banho. Cabelos sujos são, na minha opinião, a pior causa de desconforto nesses dias. Para salvar: shampoo seco, que retira a oleosidade mais aparente e deixa os cabelos soltinhos e um antifrizz, como o After Party, da Tigi, para hidratar as pontas sem deixar o cabelo oleoso. Depois disso, se ainda não quiser deixar o cabelo solto, duas opções rápidas e fáceis: trançar a franja para o lado e prender com um grampo, como na foto, ou fazer o bom e velho coque. Tem um tempinho? Lave e seque somente a franja! A diferença na aparência – e na sensação – é enorme.

Não deu tempo de ir ao salão e você precisa urgentemente dar um trato nas cutículas. A solução é rápida e impossível de não ter em casa: lixa, creme para as mãos e base. Primeiramente, lixe bem as unhas. Depois, muito creme. Espalhe bem e dê atenção às cutículas. Cutículas hidratadas são praticamente manicure em casa. Depois, passe uma base incolor. Unhas praticamente recém feitas!

Não dá tempo para pensar em roupa, então na hora de se arrumar, esqueça combinações mirabolantes. Vá de roupa super básica e capriche nos acessórios. Pode ser um maxi brinco, um mix de pulseiras ou um super colar. Fazem a diferença sem que ninguém note que, na verdade, você caiu da cama. Aliás, notou que o look ideal para dias como esses é o da foto acima? Cabelo preso num coque, óculos escuros e alguns acessórios. Não precisa de mais nada.

Renovada aos 45 do segundo tempo.

Nem curto nem longo

Comportado e sexy ao mesmo tempo. Clássico e ainda assim super atual. Dá para ser? Dá. O comprimento nos joelhos – seja ele uns dedinhos acima ou abaixo deles – é a escolha ideal para sair do óbvio e acertar em cheio. Hora de aprender com quem realmente sabe o que está falando usando:

Lalá Rudge: a blogueira ama um comprimento médio. Seja o vestido mais decotado ou bem fechado, fica sexy de qualquer jeito. O segredo é a silhueta da roupa, bem justa ao corpo, e os saltos bem altos. Com esses dois, dá para segurar fácil o comprimento nos joelhos.

Thássia Naves: outra blogueira que adora o conjunto, notou? Saltos altíssimos e roupas bem justas. Mesmo quando joga uma camisa ou blusa mais soltinha, a saia é sempre justa. Amei os dois primeiros looks, principalmente quando soube que o vestido do segundo é Zara.

Blake Lively: ela segura como ninguém! Incrível como dá para ficar linda sem muito esforço. Nem os acessórios precisam tomar a cena. Uma maquiagem impecável e cabelos bonitos – mesmo soltos – já são o suficiente, como na segunda foto. E nunca vi alguém ficar tão bem quanto ela com batom vermelho.

Miranda Kerr: essa é outra que ama esse tipo de comprimento. Shape justo, sempre, e salto alto, mesmo quando já se tem altura o suficiente. Herve Leger é o designer dos comprimentos médios. Seus vestidos de bandagem pedem um comprimento maior para não deixar o resultado over the top. Outros que amam comprimento nos joelhos? Emilio Pucci e McQueen.

Kate Middleton: musa dos cocktail dresses, Kate sabe a importância dos comprimentos médios – até porque não pode usar nada muito mais curto que isso em eventos oficiais. Ainda assim, ela tira de letra – como faz com tudo mais! – e segura até no salto médio. Notou a postura? Digna de duquesa. Sou parcial mesmo, porque amo Kate, mas ela é o exemplo do comprimento médio menos sexy e mais chique, perfeito para eventos formais.

Sexy, chique, clássico: comprimento na medida.

O vestido dos meus sonhos

Jessica Stein, do blog Tuula, é uma daquelas raras blogueiras que, na minha opinião, são de tirar o fôlego. Tanto que já postei sobre ela aqui. E quando acho que ela já me surpreendeu o suficiente, ela muda o corte dos cabelos, vai para Florença e me aparece assim:

O vestido é Emilio Pucci, e, sem dúvidas, o vestido dos meus sonhos. Curtinho, manga longa, um ombro só e renda. Não fica melhor que isso. Se eu tivesse que escolher uma peça de roupa para passar o resto da minha vida usando, seria essa; sem dúvidas, sem concorrência, sem palavras.

O vestido em questão custa 1396.69 euros. Se eu tivesse 1396.69 euros, mandaria minha aula de Finanças Pessoais passear. É o vestido mais lindo que já vi na vida.

A jaqueta de couro é Karl, e as botas são Giuseppe Zanotti: outro sonho de consumo. A beleza dela e a paisagem de Florença deixam a foto ainda mais bonita, mas ainda não consegui tirar os olhos da roupa. Estou apaixonada.

Quero com todas as minhas forças, para ontem. Só dessa vez.

Você é Marilyn?

Cada vez mais, nos dias de hoje, acho que as mulheres se esquecem do que realmente as torna especiais. Cuidar do corpo, usar maquiagem, ser boa no que faz, ser independente, tudo isso é importante, mas isso somente não salva uma mulher de ser… sem graça.

Esses dias, lendo uma reportagem, comecei a pensar sobre como certas mulheres dominam – mesmo que sem querer – a arte de encantar tanto homens quanto outras mulheres. Elas têm classe e charme, e ao mesmo tempo são engraçadas e agradáveis. Sabem cuidar muito bem da aparência, porém entendem que beleza não é tudo; relacionam-se bem, mas não são livre de dramas. Não são as melhores, mas sabem se valorizar, e possuem aquilo que ninguém sabe explicar, mas está lá. Aquilo que os franceses chamam de je ne sais quoi. Aquilo que as torna it girls – palavra terrivelmente batida no mundo dos blogs, mas que serve ao propósito: encantar, gerar desejo, ter esse algo especial.

Acho fantástico como Marilyn Monroe sabia dominar tão bem esse algo a mais. Ela sabia o poder que exercia – e todas elas sabem, mas nunca vão admitir. Ela não era a mais bonita – e sabia disso – não era a mais talentosa – e também sabia disso – mas era aquela a quem todos queriam conhecer, fotografar e descobrir.

Acho que, muitas vezes, é isso que falta nas mulheres de hoje em dia. Os homens não querem perfeição, eles querem esse algo a mais. E quão gostoso é estar ao lado de alguém que tem seus defeitos como todo mundo, mas exerce fascínio mesmo assim.

Esse é um blog sobre isso, acima de tudo. Mais do que moda, beleza e produtos-desejo, meu intuito é despertar esse sentimento em que o lê. E que quem leia queira se transformar na melhor versão de si mesma possível. Pode ser cuidando mais do corpo, do cabelo, da imagem que passa e até do comportamento, desde que isso se transforme em felicidade, autoconfiança e satisfação – alguns dos ingredientes daquele je ne sais quoi. Ninguém é bonita, segura e madura o tempo todo, mas o algo a mais está sempre lá. E é isso que nos torna especiais, afterall.

E aí? Você é Marilyn?

Camisa Jeans para ontem!

Elas invadiram os guarda-roupas mundo afora mais rápido que louboutin em promoção, mas são tão clássicas que pode-se dizer que estão agora no lugar de onde nunca deveriam ter saído. Aqui vão 5 bons motivos para você querer uma camisa jeans ao final deste post:

Elas são tão versáteis quanto uma camisa branca

Vão com tudo: não há peça de roupa que não fique bem com uma camisa jeans. Pode ser uma calça estampada, uma legging de couro, um shorts curtinho, uma saia longa, uma mini de paetês; não importa. Ela nunca vai ficar parada no armário por ser difícil de usar, o que já é um bom motivo para investir sem medo.

Elas são mais informais e transformam qualquer roupa de trabalho

Saia lápis, pantalona, calça social. As roupas de escritório viram looks para esticar a noite se a camisa for jeans. São mais informais e permitem mais que outros tipos de camisas. Ficam lindas com maxicolar, batom vermelho ou o bom blazer preto. Direto do trabalho para o after!

Elas existem para todos os gostos

Uma camisa jeans é como… uma calça jeans. Existem nos mais variados modelos, cortes e lavagens, impossível não encontrar uma que não combine com você. Minhas preferidas são as lavagens mais claras, acho muito mais fácil de usar, mas vai do gosto de cada uma.

Elas são peças básicas e atemporais

Daqui um tempo, pode ter certeza, você ainda vai estar usando, e como é jeans, vai durar muito. Por ser básica, é a peça perfeita para levar em viagens, quando você precisa fazer o maior número de combinações com o menor número de peças. Também é perfeito para quando você não sabe o que usar e não está com vontade de se arrumar: levantam o visual rapidinho.

Elas se adaptam aos mais diferentes looks

Além de ir com tudo, elas vão de todos os jeitos: podem ser usadas com um nó na frente, de um jeito bem informal, ou podem ir por dentro da calça/saia, para um look mais arrumado. Podem ir por fora, apenas presas pela metade ou abertas, como um casaquinho, principalmente quando a saia ou shorts tem comprimento mini. Podem ir fechadas até o último botão, com maxicolar, ou abertas nos três primeiros. Há mil maneiras de criar looks diferentes, e a camisa jeans se adapta a todos eles.

Então escolha uma lavagem legal, um corte bonito e aproveite. Não tem como errar, e não tem como não amar.

Queridinhos do dia-a-dia

O nome do post poderia muito bem ser guerreiros do dia-a-dia, porque esses são os produtos que mais uso em maquiagens de dia, e uso todos os dias. Aqueles que estão sempre à mão, quase no fim e vivem com a embalagem manchada de maquiagem. Ou aqueles que a polícia levaria para análise se quisesse pegar minhas digitais. #CSI

Sou uma fotógrafa excepcional e não dá para ver os nomes dos produtos, mas vamos lá:

– Dolce & Gabbana Perfect Finish Creamy Foundation: volta e meia troco, uso outras, mas não adianta. Ela é minha queridinha, cobre muito bem e deixa o rosto iluminado. Uso tanto para o dia quanto para a noite.

– Yves Saint Laurent Touche Éclat: só uso corretivo para sair à noite, de dia prefiro só iluminar embaixo dos olhos e tirar a cara de sono, principalmente de manhã cedo. Ele é perfeito para isso.

– Chanel Irreelle Soleil Silky Bronzing Powder: tem um brilho super discreto e uma cor linda, bem natural. Bronzeia sem deixar uma cor falsa ou muito forte. Uso sempre no dia-a-dia, mas também adoro para passar à noite.

Nars Blush Orgasm: deixa uma cor linda e um brilho discreto, que ilumina o rosto. Eu amo tanto para o dia como para a noite, é um tom que vai com tudo.

– MAC Fluidline Blacktrack: o delineador em gel da MAC é o melhor. Quando quero um olho mais delineado para o dia-a-dia, uso ele (que também é o meu preferido para usar à noite). O melhor de tudo é a fixação, dura o dia inteiro.

– MAC Eye Khol Prunella: essa cor é um roxo puxado para o marrom, e a escolha ideal quando quero delinear os olhos de forma bem sutil e discreta. Ótimo para o dia e para maquiagens mais naturais.

– Estee Lauder Double Wear Mascara: não tenho um rímel preferido, tenho vários e uso todos, mas acho que esse é o que mais uso no dia-a-dia. A escova é bem fininha, pega todos os cílios sem borrar e é muito bom de passar nos cílios de baixo. Outra vantagem é que sai super fácil no banho, sem esforço.

Não uso batom no dia-a-dia, ou uso no máximo dando batidinhas com os dedos, para ficar bem natural, porque não gosto. Também não uso corretivo nem pó porque não vejo necessidade, e quanto menos puder usar no dia-a-dia, mais natural o resultado.

Ia fazer os meus queridinhos para a noite, mas minha mãe viajou e levou quase todos (beijo, mãe! obrigada!) então preciso esperar ela voltar.

No mais, é isso! Gostaram?

Vogue Julho/12

Emma Stone é capa e recheio da Vogue de julho deste ano. Achei a capa linda e a escolha acertada. Emma é uma atriz competente, uma famosa simpática e sem frescura que ainda assim nos surpreende a cada tapete vermelho por seu senso de moda. E seus cabelos ora loiros, ora ruivos.

A capa é a cara do verão, mas a parte mais legal da revista é outra. Não sou muito de falar de arquitetura/design por aqui porque não entendo nada além do meu próprio senso estético. Mas nessa Vogue de julho, Amanda Peet abriu sua casa para um ensaio lindíssimo e achei que valia a pena compartilhar:

Amanda tem duas filhas lindas e amei a sensação de família do ensaio. Além disso, a casa inteira, por mais bonita que seja, passa esse ar de simplicidade e aconchego de uma casa comum.

O jardim é uma graça e foge daquela exuberância das mansões de famosos. Amanda escolheu bem.

A piscina é linda e suntuosa, mas nem isso tira o ar de simplicidade da casa, na minha opinião. Ainda tem aquela cara de all american house.

Olhando para a sala, penso que é exatamente numa casa assim que gostaria de passar as férias. Simples, clean mas extremamente bonita e convidativa.

O que acharam?