LITTER

As irmãs Rachael Mann e Mackenzie Burdick, americanas de São Francisco, criaram em 2009 a LITTER, marca de bijoux super irreverente que vem causando o maior burburinho.

Elas começaram fazendo bijoux com material antigo e sobras de outras bijoux, algo que seria encontrado em flea markets e brechós. A demanda cresceu, mas o estilo continua o mesmo.

O que tem de irreverente nisso? As irmãs fugiram do convencional anéis/brincos/pulseiras/colares, e fizeram bijoux para o corpo também: tem para as pernas, braços, tiaras de cabeça, para usar tipo colete ou por cima do vestido, para as mãos, orelhas, sapatos e mais. Tem até bigode de bijoux, para celebridades que queiram fugir dos paparazzi.

Minhas peças preferidas: as bijoux para as pernas, principalmente as que são estilo cinta liga. Acho que, sabendo usar, fica sexy sem ficar vulgar. Mas tem que ter atitude e saber segurar: as criações são para quem não tem medo de fugir do convencional e atrair olhares – tanto bons quanto maus!

Os valores variam de US$ 30.00 (pulseiras) a US$ 700.00 (body), com preços médios na faixa de US$ 100.00. Dá para comprar online pelo site, ou entrar só para dar uma espiada: o blog da marca, dentro do site, tem fotos lindas para virar inspiração.

Com as criações da LITTER. Se até a voguete Lauren Santo Domingo usou, está mais que aprovado!

Anúncios

Motivação na academia

Sabe aquilo que dizem sobre como a gente se acostuma a ir à academia, e uma hora passa a gostar? Na minha opinião, isso é mentira. Não que o corpo não sinta falta: quando se mantém uma frequência de exercícios físicos, alguns dias sem praticar fazem o corpo dar sinais de que precisa gastar energia. Mas isso não significa – nem por um segundo! – que naquela segunda feira chuvosa, depois de um dia cheio, você vai desligar a novela – bem naquele capítulo que está ficando ótimo – e ir à academia estampando um sorriso no rosto.

A maioria das pessoas que gostam de exercícios físicos são aquelas que praticam algum esporte, como dança, futebol ou natação. Conheço pouquíssimas pessoas que realmente curtem ir à academia. Para as mortais que, como eu, não se encaixam em nenhuma das categorias mencionadas, o segredo está na motivação.

Por isso, reuni aqui 4 dicas que vão aumentar (um pouco) a boa vontade na hora de malhar:

Escolha quem servirá de inspiração. É mais fácil fazer sacrifícios com uma meta definida. Mas pés no chão: procure fotos reais, de pessoas na praia, no calçadão ou em situações do dia-a-dia, sem muita maquiagem e sem photoshop; e mantenha o foco no seu tipo físico – cada um tem o seu e você só se frustará se buscar aquilo que é irreal para o seu corpo.

Música! Não conheço nada que dê mais motivação para se exercitar que a trilha sonora perfeita. Reuni acima algumas músicas que estão na minha playlist de academia.

Boa companhia é sempre motivador! Quando mais gente, melhor, e menores as chances de resolverem – juntas! – não ir. O melhor: ter sempre alguém que vai ligar e cobrar que você esteja lá!

Que mulher não se sente motivada quando sabe que vai usar uma peça nova? Principalmente se ela realmente fizer diferença no desempenho.

E da próxima vez que for à academia, abra um sorriso – nem que seja forçado! Para se fazer lembrar que está fazendo isso por um bom motivo.

Suede Boots

Quando pensamos em bota, a primeira coisa que vem à cabeça é: inverno. A segunda é: montaria. Associamos tanto, e usamos tanto, que esquecemos de diversificar, só que diversificar é a palavra chave para deixar o look mais inesperado e muito mais bonito.

Ultimamente, ando apaixonada pelas botinhas de camurça. Não chegam a ser ankle, porque são um pouquinho mais compridas, e normalmente não têm salto, ou têm um salto super curtinho e confortável. Isabel Marant, que faz as botas mais bonitas e desejadas do universo, andou fazendo it girls praticamente viverem em suas botinhas. E quer saber mais? Elas (as botas – mas as it girls também!) realmente ficam bem com tudo!

Rosie Huntington-Whiteley, com trench coat, jaqueta de couro (ficam lindas!) e camiseta. Com calça skinny combina ainda mais e deixa o look bem atual. Se for investir, aposte no cinza: vai do inverno ao verão sem pesar.

Viu só? No verão e na meia estação também. Com camisa, regata, suéter… Não tem nada que não combine. E o shorts pode ser desde jeans bem sequinho até preto, de couro, colorido, estampado…

Miranda Kerr, de saia jeans e blazer, fez uma combinação que adoro. No geral, prefiro partes de baixo mais justinhas, mas fica lindo também com chemisier, aquelas camisas-vestido mais soltas.

Precisa de mais motivos para adquirir uma??

Diquinha de beauté

À procura do produtinho capilar perfeito, falei aqui da minha vontade de experimentar o óleo da Moroccanoil, que já vi fazer milagres. Mas na total falta de vontade de gastar R$ 150,00 num vidrinho, ainda não tinha comprado.

Acontece que, passeando pelas prateleiras de beleza do supermercado atrás de um hidratante para os cabelos, num sábado descompromissado, dei de cara com um produtinho da marca Salon Opus. O vidrinho era pequeno (30ml) e tinha as cores e a cara do Moroccanoil, inclusive o mesmo princípio: óleo de argan do Marrocos.

Trouxe para casa para testar, por módicos R$ 11,00, e foi o mais feliz acidente/descoberta capilar da minha vida.

No mesmo dia, lavei o cabelo, passei o óleo e então sequei com secador, e o cabelo ficou super liso, soltinho e sem frizz. Quase não acreditei no resultado, e por R$ 11,00, desconfiei. Podia ser o clima, a umidade do ar, enfim, mil coisas que deram o resultado. Testei no dia seguinte para ver, e… a mesma coisa! Depois do quarto dia seguido, lavando e secando o cabelo, com os mesmos resultados, vi que era hora de dar o braço a torcer e admitir que o produto era muito bom.

Vale muuuito a pena para quem não quer gastar tanto num produto antes de conhecer o efeito. Ainda quero comprar o Moroccan porque, né, pelo burburinho deve ser ainda melhor, mas o óleo da Opus no momento ocupa um espaço super especial no meu coração na minha bancada. Cabelos lindos, sem esforço e quase sem gastos.

Para quem quer acabar com frizz, fios ressecados, volume etc o produto é ótimo. Meu cabelo já é liso, mas tem um pouco de volume, e ficou ainda mais liso, macio e brilhoso. Quem tem o cabelo fino e sem volume ou muito oleoso pode se decepcionar ou achar o produto pesado demais. De qualquer forma, fica a dica para a próxima ida ao supermercado. Super recomendo!

Indispensáveis do armário

Nem sempre temos vontade de gastar dinheiro com eles, mas simplesmente precisamos tê-los no guarda roupa. Fiz abaixo uma lista das 10 peças indispensáveis para o guarda-roupa de qualquer mulher:

Vestidinho preto: o famoso little black dress é essential para um jantar fora, uma festa com as amigas, um encontro, enfim, para todos esses eventos noturnos que exigem um look impecável e um pouco mais sexy. Dependendo dos acessórios, nem parece o mesmo vestido, podendo ser repetido muitas e muitas vezes.

Camiseta branca básica: para usar com tudo, tanto calças quanto saias e shorts. No dia-a-dia, no trabalho, para passear, almoçar fora.

Blazer preto: para trabalhar, para sair e usar no dia-a-dia. Jogando com shorts ou calça jeans, ou por cima do vestido, pode ser usado numa ocasião mais formal ou bem descontraída.

 Saia lápis preta: pode ser preta ou bege/nude. Para trabalhar, sair para almoçar, esticar o happy hour. Arrumada e sem esforço.

Calça jeans: dispensa comentários!

Shorts jeans: para encarar o verão, tanto de dia quanto à noite. Na praia, para encontrar as amigas, ir ao cinema ou sair para comer. Pode ser usado com camisa, camiseta, regatinha… Já fiz post aqui.

Vestido branco: pode ser branco ou de qualquer outra cor. Um vestido mais comportado para sair para almoçar, conhecer a sogra, sair durante o dia, ir trabalhar… É essencial!

Camisa branca: para trabalhar, sair e até mesmo no dia-a-dia. Com shorts jeans, calça, saia… Dependendo da combinação, vai para uma ocasião formal ou uma voltinha com as amigas. Até em um evento super descontraído, como Rosie Huntington-Whiteley no festival Coachella.

Trench coat: o indispensável do inverno. Como não é um casaco tão pesado, pode ser usado em dias de temperatura mais amena, aberto, com saia lápis e camiseta/camisa branca, ou com calça e bota, por cima de um blusão, no inverno. Também fica lindo com meia calça ou calça de montaria.

Calça preta: essencial para trabalhar, mas também ótima no dia-a-dia. Fica formal com camisa e blazer, e descontraída com camiseta ou blusinha de renda. Vai com tudo.

Essas são minhas 10 peças indispensáveis. Se pudesse colocar mais um item, colocaria regata preta/branca de rendinha, toda mulher precisa de pelo menos 1! Mas como 10 é um número redondo, fica por isso mesmo!

Já deram uma olhada no próprio guarda roupa para checar se os itens estão lá? Normalmente a falta deles é a grande causadora de não ter o que vestir. Quando não conseguimos combinar as peças, temos a impressão de que falta roupa no armário, por isso a importância de ter peças assim, clássicas e atemporais.

Gostaram??

Zuhair Murad

Quem não achou o nome acima familiar, pode começar a se acostumar. Zuhair Murad é um estilista libanês que faz de seus vestidos verdadeiras obras de arte, e está cada vez mais ganhando o gosto das famosas.

Apesar de ter uma linha mais dia-a-dia, com maxi dresses usáveis para eventos diurnos e informais e curtinhos festivos menos exuberantes – e de ser tudo lindo! – ele tem o dom para couture. Tecidos bem trabalhados, bordados incríveis e recortes que valorizam o corpo fazem dele o nome mais procurado por quem quer o vestido mais bonito da festa, incluindo muitos tapetes vermelhos.

Ele veste de Jennifer Lopez a Taylor Swift, com modelos que são a cara de cada uma. Ou seja, tem para todos os gostos e ocasiões. Algumas criações beiram o exagero, mas basta lembrar que existem eventos como o baile do Met em Nova York para perceber que, no fundo, nem é tanto exagero assim.

Fiquei apaixonada pelos dois vestidos do meio, incríveis! Todos lindos e impecáveis.

Simples é uma palavra que não entra nas criações do estilista. Por mais que o tecido não tenha bordados, será uma atração por si só, e terá corte e caimento perfeitos.

E sim, ele também veste noivas, porque luxo pouco é bobagem. Mas a noiva precisa saber segurar, afinal não é todo mundo que pode sair enrolado em 50.000m de tecido.

Meus vestidos preferidos nas famosas! Em primeiro lugar, Blake Lively nas gravações de Gossip Girl. Foi indo atrás desse vestido que descobri Zuhair Murad. Achei o corte, a cor e os detalhes simplesmente perfeitos. Taylor Swift no Grammy, colocando as demais convidadas no chinelo (as costas do vestido eram lindas também). Julianne Hough-namorada-do-Ryan-Seacrest, que não precisa de nada para ficar linda e Camila Alves no after Oscar da Vanity Fair.

Não é para todo mundo desembolsar em média US$15.000 num vestido, por mais que seja O vestido, mas fica a inspiração para levar numa boa costureira quando houver um evento especial. Esse cinza da Blake Lively é desejo absoluto quando for mandar fazer, e, com certeza, não haverá ninguém na festa com um vestido igual. Ou parecido. Ou que chegue aos pés.

Preso com bossa!

Que atire a primeira pedra quem não morre de pena de usar cabelo preso naqueles dias em que acordou com ele lindo, leve e disciplinado! Rabo de cavalo acaba sendo sempre renegado a cabelo de academia, praia e outras conveniências. Fica até atrás do coque, que pelo menos aparece intencionalmente em festas de casamento.

Confesso que sempre lembro daquela cena do filme “A Verdade Nua e Crua”, em que Gerard Butler fala que rabo de cavalo só é aceitável para tirar o lixo e operar máquinas pesadas. Sei lá se os homens realmente pensam isso. Prometo averiguar. Agora, duvido que se fosse para sair com uma das mocinhas abaixo, Gerard Butler ou qualquer outro homem (não comprometido!) da face da Terra recusaria:

Preso com voluminho e a franja solta, bem escovado com babyliss, com voluminho e alguns fios soltos e preso bagunçadinho. Quando o ambiente é mais formal, como um tapete vermelho, uma mecha sempre vai por cima, escondendo o amarrador.

Bar Refaeli é uma que está quase sempre de cabelo preso, como nas duas fotos do centro.

“Mas eu nunca namorei o DiCaprio não tenho o rosto da Bar Refaeli”. Ok, tem gente que fica melhor de cabelo preso, e eu não sou uma dessas pessoas. Só que existem vários tipos de rabo de cavalo, impossível não achar um que fique bem. O cabelo preso ainda realça a roupa, os ombros ou costas de fora, o brinco ou colar e a maquiagem. É mais imprevisível que o cabelo solto, e com certeza não vai passar despercebido.

Dá para tentar em casa, fazendo um rabo com voluminho, passando um babyliss na ponta, assim, como quem não quer nada, para ir acostumando a usar o cabelo mais preso.

Outro detalhe que fica lindo é esse cuff de metal que vai em volta do amarrador. Já vi em várias cabeças gringas, mas ainda não achei para vender em nenhum lugar desse vasto Brasil. Se alguém souber, pode avisar!

Inspiração para fazer em qualquer ocasião. Pode ser para trabalhar, jantar fora ou balançar o esqueleto bandage dress na festa mais próxima.